Viver com Amor

O amor nasce de pequenas coisas, gestos e atitudes de todos os dias. Ele nasce do coração para ser doado ao ser humano e ao universo de muitas formas, mas o verdadeiro amor é para Deus e para o próximo.



O amor está na natureza, nos animais e nos ser humano, mas viver com amor depende do nosso estado de espírito, que deve ser nutrido e fortalecido com os ensinamentos redentores e transformadores, principalmente os de Jesus Cristo.

O amor é para ser visto, sentido e doado, mas, para isso, é necessário realizar um verdadeiro processo de transformação espiritual. A Verologia ensina como vivenciar o verdadeiro amor, porque não se trata do amor comum, mas sim do amor divino, que é capaz de captar e transmitir as mais puras vibrações espirituais.

Podemos sentir o amor através da natureza: um lago, uma montanha, uma paisagem; ou através de um animal; ou do sorriso de uma criança, ou das boas obras dos homens. Podemos doar amor ao nosso próximo através do olhar, do sorriso, do abraço, do aperto de Mao, da palavra amiga, de ajuda fraternal e solidariedade.

O natal é a época mais propicia ao amor, pois todos ficam envolvidos numa atmosfera de fraternidade e confraternização. Por que não fazemos de nossas vidas um natal permanente para vivermos sempre com amor?

Boileau nos diz: “Só para amar é que deus nos deu o coração”. Com isso, aprendemos que é possível viver com amor todos os dias, com o amor de Deus que não cobra, não critica, não agride, não humilha, não separa; pelo contrario, eleva o espírito, alegra a vida, e traz paz e muitas felicidades.

O amor é como semente que precisamos plantar todos os dias em nosso coração para que possam brotar em forma de pensamentos, palavras e atitudes para doarmos ao nosso semelhante. É para isso que Deus nos deu um coração, para amar profunda e intensamente uns aos outros, com esse amor divino. Podemos transmitir amor ao próximo: pelo pensamento principalmente aos que estão distantes, doentes, em conflito, em guerra; pela palavra amiga e construtiva que conforta, alegra, consola e eleva; pelas ações de compreensão, tolerância, paciência, carinho, misericórdia, perdão e altruísmo. O coração está sempre pronto para amar, mas é preciso semeá-lo com as virtudes. Não devemos deixar o nosso coração sem amor, vazio de tudo que o faz vibrar de alegria, de emoção e de felicidade. Um coração sem amor torna-se frio, empedernido, amargo, triste, maldoso, alem de gerar grandes sofrimentos morais e espirituais

Jesus Cristo nos ensina: “Amai-vos uns aos outros assim como eu vos amei”. Através desse ensinamento, podemos concluir que o amor divino é incondicional, pois está acima de todas as causas, não depende de quem é, que tem ou quem faz.

 

 Extraído de:

Jornal Verologia

Edição XXXV Nº 443 e 444
Artigo referente a Novembro e Dezembro de 2009

 

Perfil Verológico

Um Edifício Psicológico

Ler mais...

Tome Posse do que é Seu

Ler mais...

Solução de Emergência

Ler mais...

Esperança no Amanhã

Ler mais...

Oportunidade Única

Ler mais...

Pare para Pensar

Criança, Futuro Brilhante.

Ler mais...

Como Enfrentar os Problemas

Ler mais...

Saber Viver Bem

Ler mais...

Bom Senso

Ler mais...

Dia Feliz

Ler mais...

Gotas de Sabedoria

Divina Aragem

Ler mais...

Perdão, a Mais Profunda Lição de Jesus!

Ler mais...

A Luz do Mundo

Ler mais...

Livre Arbítrio

Ler mais...

Fome e Sede Espiritual

Ler mais...

Raios de Luz

Mãe: Amor Incondicional

Ler mais...

Tristeza: Ferrugem da Alma

Ler mais...

Paz de Espírito

Ler mais...

A Essência do Natal

Ler mais...

A Paz é Possível

Ler mais...

Livros

Criado por Agência Núcleo