A Lealdade e a Vontade Suprema


A lealdade é uma das mais nobres e admiráveis manifestações morais e espirituais. Despertando a mais resoluta confiança, age como um dos fatores básicos das relações humanas. E, principalmente, como construtora de boas e indestrutíveis amizades.

Quanto maus uma pessoa evolui espiritualmente, tanto maior é o seus grau de lealdade para consigo mesma, e no trato com seus semelhantes. Antes de tudo e acima de tudo, o ente humano precisa habituar-se a ser leal por que as convicções devem ser obtidas à luz do discernimento, com aprovação dos sentimentos e da consciência, através de experiências práticas.

Quando o ser humano escolheu, sensatamente, um caminho de evolução psicológica, depois de haver meditado e raciocinado bastante para efetuar essas opção; quando adquiriu nele plena confiança e muita paz de espírito; quando os conhecimentos superiores ali ministrados continuam correspondendo a sua expectativa; quando ali construir verdadeiras amizades fraternas;; quando nada justifique o abandono desse caminho – precisa manter-se leal a ele. Já identificando-se com o seu método e defendendo-o das deturpações. Já auxiliando o aperfeiçoamento espiritual de seus companheiros na jornada evolutiva. Já permanecendo firme e inabalável ante as insinuações que pretendam arrastá-lo para outros caminhos.

Nessas condições, manterá, sempre na lembrança, as sábias e enérgicas advertências do mestre Jesus: “Guardai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens o reino dos céus, pois nem entrais, nem deixais entrar os que estão entrando”.

Muita gente supõe que Jesus Cristo falava assim, unicamente para as criaturas da época em que ele esteve neste mundo terreno, com os seus apóstolos, em corpo e espírito. Essa errônea suposição tem contribuído para que inúmeras pessoas deixassem de realizar, através dos séculos, os redentores ensinamentos do excelso mestre. Tem retardo, também, a evolução espiritual da humanidade. Não! Jesus falou para as gerações de todas as épocas. Suas palavras são sempre atuais porque eternas. Suas orientações são dirigidas hoje, assim como outrora, a todos os habitantes deste planeta.

Mediante as advertências que acabamos de transcrever, o sábio psicólogo alerta os seres humanos, bem intencionados, contra os sofistas e os embustes da hipocrisia com que os fariseus de todos os tempos preparam suas ciladas. E repreendem, severamente, os hipócritas pelo gravíssimo erro em que incorrem quando confundem e desorientam as criaturas de boa fé. A todos ensina, implicitamente, que só poderão ser felizes vivendo sob o amparo da lealdade, isto é, sendo leais do sob o amparo da lealdade, isto é, sendo leais a si mesmos e aos seus semelhantes.

Quem cultiva a lealdade é portador de uma força moral irresistível, que promove e facilita a consecução de sólidos triunfos. A deslealdade é um terreno de areias movediças em que o individuo nunca está seguro e tranqüilo. As vitorias alcançadas por meio de processos desleais são, sempre, inconsistentes e efêmeras. Têm os seus dias contados. Depois de algum tempo, caem como castelos de cartas ou rebentam como bolhas de sabão...

Está na hora das grandes e definitivas transições morais-espirituais. O planeta, em que habitamos, tem que dar, inevitavelmente, um passo decisivo no campo de sua evolução espiritual. E os que forem dignos de acompanhar tão magna evolução, precisam adestrar-se imediatamente para colaborar nesse sentido. A paciência do supremo poder é imensa adestrar-se imediatamente para colaborar nesse sentido. A paciência do supremo poder é imensa, mas não chega ao ponto de retarda ou procrastinar a época exata em que as grandes transformações devam realizar-se; não chega ao ponto de permitir que os habitantes deste globo permaneçam eternamente nessa marcha lenta e descuidada.

Chegando é o momento – e cada vez mais se acentua- em que a humanidade terá de compreender, sentir e realizar, de verdade, os reformadores ensinamentos que o mestre Jesus lhe deixou há mais de dois mil anos; em que rodos os seres humanos, realmente bem-intencionados , sinceros e dignos se unirão para realizar, neste mundo terreno, o que ainda não foi realizado: uma civilização com profundas bases morais espirituais, autêntica e profundamente cristã!!!

Essa é a vontade todo-poderosa e invencível de Deus e do maior de seus filhos: Jesus Cristo, Ninguém conseguirá deter, nem sequer obstruir essa vontade suprema. Todas as astúcias e todas as artimanhas serão levadas de roldão. Os “Escribas e os fariseus” de todos os tempos não conseguirão lançar a confusão e a degenerescência na vida dos seres humanos. E ai daqueles que insistirem em contrariar ou solapar essa vontade todo-poderosa e invencível!

Graças à misericórdia do supremo poder que rege o universo e a humanidade, a Verologia, ciência da verdade essencial, possui os seguros conhecimentos que norteiam a realização de um verdadeiro processo de evolução ativa e consciente. Por isso mesmo, está em condições de auxiliar, com eficiência, a obtenção de um admirável grau de equilíbrio, única forma de construir uma felicidade indestrutível.

Nossa fraternidade verológica esta sendo edificada sob as fortíssimas bases de um método especializando que leva à compreensão penetrante (e não superficial) das mais elevadas orientações morais-espirituais, máxime do ensinamentos de Jesus Cristo e das leis eternas. Esse método elimina todas as áreas de atritos e conflito. E, por isso mesmo, irmana de verdade todos os entes humanos que disponham a segui-lo, quaisquer que sejam as suas divergências: religiosas, espiritualistas, cientificas, etc...

Para garantir a continuidade e a segurança de sua marcha ascensional, os verólogos procuram assimilar devidamente, para realizar com acerto, estas divinas palavras de Jesus cristo, mediante as quais o excelso guia transmitiu a seus discípulos uma lei eterna que deveriam cumprir, com lealdade, a fim de que se erigissem em exemplo vivo dessa mesma lei perante os demais entes humanos daquela remota época: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros. Assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”.

Bendita é, realmente, dignidade e a nobreza de que consegue ser leal a si mesmo e a seus semelhantes, tornando expressiva a sua passagem pelo mundo terreno, como feliz corolário de suas próprias realizações espirituais, transbordantes de sucessivos triunfos e de edificantes exemplos!!!



Extraído de:

Jornal Verologia

Edição XXVII Nº 345 e 346
Artigo referente a Setembro e Outubro de 2001

 

Perfil Verológico

Um Edifício Psicológico

Ler mais...

Tome Posse do que é Seu

Ler mais...

Solução de Emergência

Ler mais...

Esperança no Amanhã

Ler mais...

Oportunidade Única

Ler mais...

Pare para Pensar

Criança, Futuro Brilhante.

Ler mais...

Como Enfrentar os Problemas

Ler mais...

Saber Viver Bem

Ler mais...

Bom Senso

Ler mais...

Dia Feliz

Ler mais...

Gotas de Sabedoria

Conserva a Tua Alma

Ler mais...

Resignação Consciente

Ler mais...

O Caminho, a Verdade e a Vida

Ler mais...

Podemos ou Não Ver a Deus?

Ler mais...

O Inferno e o Paraíso Psicológico

Ler mais...

Raios de Luz

Mãe: Amor Incondicional

Ler mais...

Tristeza: Ferrugem da Alma

Ler mais...

Paz de Espírito

Ler mais...

A Essência do Natal

Ler mais...

A Paz é Possível

Ler mais...

Itens Relacionados

Livros

Criado por Agência Núcleo